MEDO DO FUTURO - LETÍCIA CAETANO - BLOG

MEDO DO FUTURO

Muita coisa aconteceu nos últimos anos... 
Coisas que me fizeram melhorar, mas que também me fizeram criar medos e ansiedades de situações que eu nunca, jamais, pensei ser capaz de me importar tanto. Okay, eu sei que com relação ao futuro, eu sempre tive o costume de ter tudo, absolutamente tudo, muito bem planejado, mas a vida em uma de suas lições me mostrou que não é bem assim que ela quer que funcione... Afinal, qual é a graça de se ter tudo planejado? Sem dar espaço para o incerto e o inesperado. 
E em meio a vários alertas de simplesmente aproveitar o presente que ganhei, não consigo evitar a dor e o imenso aperto no peito do que pode ser de mim e de tudo o que me cerca amanhã... Afinal, cada decisão minha afeta e muito o meu futuro. Hoje posso estar conversando com você e decidir por não continuar-la e amanhã nunca mais ter a oportunidade de voltar a ter uma conversa contigo. Será que você consegue me entender?
Hoje eu estou aqui e amanhã posso não estar mais, assim como você, assim como minha casa, meus gatos e pensar em tais possibilidades me fazem não aproveitar todos os momentos do presente. Eu não consigo mais enxergar um futuro certo e sim infinidades de variações do que poderia ser e para uma pessoa que simplesmente teve uma vida toda escrita bem na sua frente... bom, isso é assustador. 
O medo do futuro se tornou o maior motivo de todas as crises de ansiedade que eu possa ter e o futuro pode estar a cinco minutos desse texto já publicado ou a segundos, não somente horas ou dias. É tanto "será" para tanto "e se", que uma parte de mim só pensa em deixar o fluxo seguir seu rumo, mas e se eu não fizer absolutamente nada, será que vou alcançar meus objetivos? 
Quais objetivos? São tantos e tantas cobranças que parece que minha cabeça vai explodir. O que acaba fazendo com que tudo isso piore... Quando você é criança, suas preocupações do futuro são com as provas da escola, quando se é adolescente, as preocupações ainda são com notas e aprovações no vestibular e a inclusão de um possível crush... mas quando se é um adulto, as preocupações que costumavam ser sonhos e desejos, se tornam gigantes e quanto maiores são, mais assustadores eles ficam... É engraçado que quando somos crianças queremos tanto ser adultos e quando somos adultos queremos muito voltar a ser criança.
Enfim, o medo de saltar de paraquedas não chega perto do medo que sinto por não saber o que pode ser de mim nas próximas horas e dias que aproximam. Será que esse post vai bombar ao ponto de me permitir um dia publicar um livro? E se eu conseguir publicar o livro... Será que serei capaz de dar continuidade? E se eu sair do meu país deixando minha família, será que vou conseguir continuar de pé? E se eu conhecer alguém legal, será que serei capaz de me permitir amar de novo? São tantas perguntas sem respostas... Bom, tais respostas só há Alguém capaz de saber, eu sei... Mas não vou mentir que gostaria muito de um vislumbre daquilo que me espera e não somente a escuridão no centro de tantas possibilidades.
Você consegue sentir a ansiedade que eu estou sentindo somente ao escrever isso? Talvez eu só esteja sendo absurdamente dramática. Talvez essa seja a maior lição que a vida esteja tentando me ensinar agora: "Apenas siga o fluxo e se permita o inesperado futuro, pois quando ele chegar, será seu presente e depois de tantas preocupações não saberá aprecia-lo". Eu só... Eu só preciso me livrar do medo do futuro. Do meu futuro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário